artigo recomendado


Franz, Walter F. Nique. (2016). Aderentes e militantes: a participação político-partidária na era do Partido Cartel. Revista de Sociologia e Política, 24(60), 91-113. https://dx.doi.org/10.1590/1678-987316246004.
O artigo analisa o estado da arte da literatura sobre as transformações nas formas de participação político-partidária produzida nas últimas décadas. Dois objetivos principais guiam nossa argumentação: (i) fornecer um panorama de referência que possa contribuir ao desenvolvimento de pesquisas sobre esta temática e (ii) atenuar a segmentação que caracteriza as distintas correntes analíticas. Revisando trabalhos publicados em revistas e livros anglo-saxões e franceses, comparamos suas problemáticas, as questões teóricas subjacentes, bem como os métodos de administração da prova utilizados. Destarte, identificamos a estruturação de dois campos de produção politológica que se comunicam pouco. De um lado, uma tradição “Political Science”, mainstream, cujos estudos privilegiam uma abordagem sistêmica e comparada, apoiando-se em uma demonstração fundamentalmente estatística. De outro lado, uma tradição “Sociologie Politique” desenvolvida na França e cuja perspectiva de análise é internacionalmente pouco conhecida. Influenciadas pelo paradigma interacionista, suas pesquisas empregam o método sócio-etnográfico e redirecionam o foco de análise aos níveis meso e micro social. Fazendo um balanço crítico das principais contribuições de ambas as vertentes, apontamos algumas tendências atuais observadas pelos especialistas. Insistimos, particularmente, no potencial heurístico oferecido pelo enfoque da Sociologia Política para agregar novos elementos para a compreensão deste fenômeno.
__________________________________________________________________________________

17 de novembro de 2015

colóquio internacional: "Que crise é esta?" Université Paris1 - Panthéon Sorbonne

[Dionísio del Santo
Composição em guache
19x18 cm
coleção particular] 

QUE CRISE É ESTA ?

Workshop / Colóquio internacional
Colloque "Mais c'est quoi cette crise ?"

Organizador : Stéphane Monclaire (Département de Science Politique de la Sorbonne - Université Paris1)

Coordenadores científicos : Adriano Codato (UFPR) e Stéphane Monclaire (Paris1)

PROGRAMA (quase definitivo)

Apenas as pessoas inscritas no Colóquio poderão assistir às palestras e aos debates.
Para se inscrever, contatar Walter Nique-Franz no seguinte endereço: crisebrasil@gmail.com

Quinta-feira 10 de dezembro de 2015
Anfiteatro Bachelard - Sorbonne
8h45: recebimento dos participantes
9h00: boas-vindas dos organizadores e do chefe do departamento de Ciência Política da Universidade Paris 1

9h20 – 10h50: CONFÊRENCIA DE ABERTURA
9h20: Michel Dobry (Paris 1)
"Comment penser les crises politiques" ("Como pensar as crises políticas")
10h10: debate (40 minutos)
10h50 intervalo

Salle G606 - Sorbonne
11h15-12h10 RECESSÃO ECONÔMICA
11h15: Pierre Salama (Paris 13): Problemas econômicos e tensões políticas.
11h45 : debate (25 minutos)

Almoço
Maison d'Amérique Latine 
(217 boulevard Saint Germain des Prés, Paris 7°)
14h00 – 16h00 "INFORMAR E SE INFORMAR"
14h05: Emerson Cervi (UFPR): Jornalismo político brasileiro nas últimas décadas: mudanças editoriais e transformações tecnológicas.
14h40: Fábio Malini (UFES): A diferença dos protestos no Brasil nas redes sociais: o # Vem Pra Rua entre 2013 e 2015.
15h15: debate (40 minutos)
15h55: intervalo

16h10 – 18h00 "DINHEIRO E POLÍTICA"
16h10: Marthius Sávio Lobato (UnB): O financiamento das campanhas eleitorais no Brasil.
16h45: Rita de Cássia Biason (UNESP) : Prevenção e controle da corrupção no Brasil: reformas e vulnerabilidades.
17h20: debate (40 minutos)

Sexta-feira 11 de dezembro de 2015 
Salle 1 - Bâtiment Panthéon - Université Paris1
8h30 – 10h50 "OPINIÕES e FORÇAS POLÍTICAS"
8h30 : Raquel Meneguello (UNICAMP): Representação política e adesão democrática: subsídios do Estudo Eleitoral Brasileiro para compreensão da crise.
9h00: Mara Telles (UFMG): Quando a Direita e a Esquerda vão às ruas: Democracia, anti-partidarismo e canais de mobilização nos protestos anti-governo.
9h30 : Adriano Codato (UFPR), Bruno Bolognesi (UFPR), Karolina Mattos Roeder (UFPR): O crescimento espetacular da nova direita brasileira: deputados e candidatos.
10h00 :debate (55 minutos)
10h55: intervalo

11h10 – 12h50 : "DIREITO E POLÍTICA"
11h10: Leonardo Barbosa (CEFOR): Crise política, direito constitucional e processo legislativo: perspectivas jurídicas sobre o agravamento das tensões entre Executivo e Legislativo na 55ª Legislatura.
11h40 Desirée Salgado (UFPR): As sucessivas alterações legislativas e judiciais do sistema político-eleitoral brasileiro e sua evidente inutilidade e crescente inadequação constitucional.
12h10: debate (40 minutos)

13h00 almoço
14h25 – 16h25: "EM BUSCA DOS FATORES INSTITUCIONAIS DOS PROBLEMAS ATUAIS"
14h25: Marcus Ianonni (UFF): Estado e coalizão social-desenvolvimentista no Brasil 2003-2014.
14h55: Carlos Pereira (FGV) : Sistema político brasileiro: disfuncional ou má gerência?
15h25: Paulo Peres (UFRGS) Partidos e presidencialismo de coalizão: um modelo em crise?
16h05 Debate (55 minutos)
17h00 : intervalo

17h15: CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO
Stéphane Monclaire (Paris 1) : Os sentidos da crise ("Les sens de la crise")
18h05 : debate (45 minutos)

Nenhum comentário: