artigo recomendado


Franz, Walter F. Nique. (2016). Aderentes e militantes: a participação político-partidária na era do Partido Cartel. Revista de Sociologia e Política, 24(60), 91-113. https://dx.doi.org/10.1590/1678-987316246004.
O artigo analisa o estado da arte da literatura sobre as transformações nas formas de participação político-partidária produzida nas últimas décadas. Dois objetivos principais guiam nossa argumentação: (i) fornecer um panorama de referência que possa contribuir ao desenvolvimento de pesquisas sobre esta temática e (ii) atenuar a segmentação que caracteriza as distintas correntes analíticas. Revisando trabalhos publicados em revistas e livros anglo-saxões e franceses, comparamos suas problemáticas, as questões teóricas subjacentes, bem como os métodos de administração da prova utilizados. Destarte, identificamos a estruturação de dois campos de produção politológica que se comunicam pouco. De um lado, uma tradição “Political Science”, mainstream, cujos estudos privilegiam uma abordagem sistêmica e comparada, apoiando-se em uma demonstração fundamentalmente estatística. De outro lado, uma tradição “Sociologie Politique” desenvolvida na França e cuja perspectiva de análise é internacionalmente pouco conhecida. Influenciadas pelo paradigma interacionista, suas pesquisas empregam o método sócio-etnográfico e redirecionam o foco de análise aos níveis meso e micro social. Fazendo um balanço crítico das principais contribuições de ambas as vertentes, apontamos algumas tendências atuais observadas pelos especialistas. Insistimos, particularmente, no potencial heurístico oferecido pelo enfoque da Sociologia Política para agregar novos elementos para a compreensão deste fenômeno.
__________________________________________________________________________________

25 de maio de 2013

Robert Michels, Gramsci e a ciência política contemporânea

[Mauricio Nogueira Lima,
"Estudo".
desenho a nanquim, 26 x 20 cm
1955] 



Artigo: CODATO, Adriano ; BRAGA, Maria do Socorro Sousa. Apresentação: Robert Michels, Gramsci e a ciência política contemporânea. Revista de Sociologia e Política, v. 20, n. 44, p. 5-10, 2012.


Em 2011 comemoramos um século da publicação da obra clássica de Robert Michels (1876-1936). Desde sua primeira edição, sua Sociologia dos partidos políticos vem contribuindo para estimular um intenso debate sobre a relação entre democracia, partidos políticos e a organização das instituições representativas. Seu centenário é uma boa ocasião para voltarmos a esse livro a fim de rever suas presunções e proposições fundamentais. Para refletir sobre a contribuição e o estatuto teórico de Sociologia dos partidos políticos, foi realizado no segundo semestre de 2011, no Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal de São Carlos, o seminário "O centenário de Sociologia dos partidos políticos, de Robert Michels". Nessa ocasião foi lançado o desafio de publicarmos os trabalhos aí apresentados para marcar a data, o qual foi muito bem aceito pelos editores da Revista de Sociologia Política, já que a Sociologia Política de Michels tem tudo a ver com o perfil e o foco do periódico. Como resultado desse esforço, resultou esse dossiê que conta com valiosas contribuições.

clique aqui
para baixar [html]
.

Nenhum comentário: