artigo recomendado


Sergio Simoni Junior, Rafael Moreira Dardaque, Lucas Malta Mingardi. A elite parlamentar brasileira de 1995 a 2010: até que ponto vai a popularização da classe política? Colombia Internacional, n. 87, p. 109-143, maio-ago. 2016 .
O objetivo deste artigo é debater a tese da popularização do perfil social dos parlamentares brasileiros buscando ressaltar que a literatura, ao ignorar a assimetria de poder institucional entre os legisladores, pode apresentar um viés no seu diagnóstico sobre as características da representação política no Brasil.
__________________________________________________________________________________

3 de outubro de 2015

as candidaturas indígenas nas eleições de 2014

[Série Amazônica n° 12
Artist: Ivan Serpa, 1970] 





Yasuana yamaramunha se anamaitá (Vamos lutar, parentes):
as candidaturas indígenas nas eleições de 2014

Tiemi Lobato (Antropologia/UFPR)
Adriano Codato (Ciência Política/UFPR)
Andréa Oliveira Castro (Antropologia/UFPR)


39º Encontro Anual da ANPOCS, 2015

GT13 - Elites e Espaços de Poder


Resumo

Em 2014 o TSE utilizou, pela primeira vez, o critério “cor/raça” para fazer o registro dos candidatos aos cargos de Deputado (a) Estadual, Deputado (a) Federal, Governador (a), Senador (a) e Presidente da República. Em um universo total de 21.838 candidaturas válidas (reunindo brancos, negros, pardos, amarelos e indígenas), houve o registro de 74 indígenas. O objetivo deste paper é explicar o sentido da sociografia característica desse grupo de candidatos, ressaltando seus atributos pessoais/sociais e políticos/partidários.

clique aqui
pdf
[Research Gate]
.

Nenhum comentário: