artigo recomendado


Sergio Simoni Junior, Rafael Moreira Dardaque, Lucas Malta Mingardi. A elite parlamentar brasileira de 1995 a 2010: até que ponto vai a popularização da classe política? Colombia Internacional, n. 87, p. 109-143, maio-ago. 2016 .
O objetivo deste artigo é debater a tese da popularização do perfil social dos parlamentares brasileiros buscando ressaltar que a literatura, ao ignorar a assimetria de poder institucional entre os legisladores, pode apresentar um viés no seu diagnóstico sobre as características da representação política no Brasil.
__________________________________________________________________________________

8 de setembro de 2013

codificando profissões em estudos de elites políticas

[Marcel Gautherot,
Brasília - DF] 



Codificando profissões em estudos de elites políticas: uma discussão metodológica e tipológica 

Luiz Domingos Costa (NUSP/UFPR; Uninter)
Adriano Codato (NUSP/UFPR)
Lucas Massimo (NUSP/UFPR)

setembro 2013

Paper apresentado no Colóquio Elites em diferentes escalas: teoria e metodologia no estudo de grupos dirigentes - Curitiba, 12 e 13 setembro de 2013.

Resumo:

O paper propõe uma discussão metodológica sobre definição, classificação e mensuração das posições sociais das elites políticas parlamentares. Para tanto, apresenta diferentes estratégias teórico-metodológicas para enquadrar a variável “ocupação prévia à carreira política”, e sugere a pertinência de conjugar mais de um indicador para essa mensuração. Sustenta-se que as transformações no recrutamento político brasileiro podem ser mais bem apreendidas por meio de uma tipologia que leve em conta, ao mesmo tempo, dimensões sociais e políticas dos parlamentares. O paper testa dois modelos de codificação de ocupações em duas bases de dados: a primeira, sobre os senadores eleitos no Brasil entre 1918 e 2010, procura avaliar as alterações na forma como cada codificação de ocupações capta mudanças sócio-políticas em longas séries temporais. Além desta, também são utilizados dados sobre candidatos à deputado federal em 2006 para simular o rendimento das classificações ocupacionais convencionais. Por fim o paper apresenta uma proposta de classificação inédita, resultado de uma tipologia indutiva, que seja capaz de assimilar variações nos valores que as ocupações assumem ao longo da história.

Palavras-chave: profissões, carreira política, políticos profissionais, critérios de classificação de profissões.


para baixar o paper
clique aqui
[Scribd.]

.

Nenhum comentário: