artigo recomendado


Lopez, Felix, & Almeida, Acir. (2017). Legisladores, captadores e assistencialistas: a representação política no nível local. Revista de Sociologia e Política, 25(62), 157-181.
O artigo analisa a representação política local, focando as percepções e práticas cotidianas dos vereadores. Em particular, analisam-se suas escolhas entre estratégias de representação clientelistas e universalistas. Utilizam-se dados originais de entrevistas abertas semiestruturadas com amostra não representativa de 112 vereadores de 12 municípios de Minas Gerais. Por meio de análise qualitativa, classificam-se os vereadores em três tipos, de acordo com sua principal estratégia de representação, a saber: “legislador”, que se dedica mais às funções formais da vereança; “captador”, que prioriza o atendimento de pedidos coletivos dos eleitores; “assistencialista”, que prioriza o atendimento de pedidos particulares. Os resultados sugerem que essas estratégias são qualitativamente distintas e que a probabilidade de ocorrência do tipo assistencialista é maior em municípios pequenos, crescente no acirramento da competição política e decrescente na volatilidade eleitoral.
__________________________________________________________________________________

2 de julho de 2013

reforma política: WTF???

[Congresso Nacional‚ 1998.
Foto Salomon Cytrynowicz]


Mesa-redonda sobre propostas e modelos de reforma política

5/7
sexta-feira, as 18 hs.
UFPR - Reitoria
ANF 100

Adriano Codato (UFPR, Ciência Política), coordenador: "A agenda da reforma política".

Emerson Urizzi Cervi (UFPR, Ciência Política): "Propostas de reforma eleitoral no Brasil: como tirar poderes dos eleitores para fortalecer as oligarquias políticas".

Eneida Desiree Salgado (UFPR, Direito): "Reforma política: as elites contra-atacam".

Luiz Domingos Costa (Facinter, Ciência Política): "A organização partidária como parte do problema da reforma política".

Promoção: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA POLÍTICA - UFPR/NUSP - UFPR/ Observatório de elites políticas e sociais do Brasil (http://observatory-elites.org/)


.

Um comentário:

André Tessaro Pelinser disse...

Seria interessante uma transmissão online ao vivo, via twitter ou algo assim.