artigo recomendado


Lopez, Felix, & Almeida, Acir. (2017). Legisladores, captadores e assistencialistas: a representação política no nível local. Revista de Sociologia e Política, 25(62), 157-181.
O artigo analisa a representação política local, focando as percepções e práticas cotidianas dos vereadores. Em particular, analisam-se suas escolhas entre estratégias de representação clientelistas e universalistas. Utilizam-se dados originais de entrevistas abertas semiestruturadas com amostra não representativa de 112 vereadores de 12 municípios de Minas Gerais. Por meio de análise qualitativa, classificam-se os vereadores em três tipos, de acordo com sua principal estratégia de representação, a saber: “legislador”, que se dedica mais às funções formais da vereança; “captador”, que prioriza o atendimento de pedidos coletivos dos eleitores; “assistencialista”, que prioriza o atendimento de pedidos particulares. Os resultados sugerem que essas estratégias são qualitativamente distintas e que a probabilidade de ocorrência do tipo assistencialista é maior em municípios pequenos, crescente no acirramento da competição política e decrescente na volatilidade eleitoral.
__________________________________________________________________________________

6 de maio de 2009

Idéias, práticas e instituições: qual a direção da causalidade?


[Modern parachute cord chair.
Yale Joel, US, March 1953. Life]



Adriano Codato

paper a ser apresentado no
XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - ANPUH 2009.

O discurso oficial do Estado Novo inspirou a concepção e a criação das Interventorias Federais e dos Departamentos Administrativos dos estados. Esses aparelhos, e em especial os Departamentos Administrativos, foram uma manifestação eloqüente da ideologia autoritária e da sua forma de conceber e exercer a política. Por outro lado, eles são também o canal privilegiado por onde a ideologia de Estado se manifesta. Esse aspecto, que a relação linear postulada entre discurso, instituições e práticas administrativas negligencia, é inclusive mais importante para entender o sucesso do autoritarismo no Brasil. A comunicação apresenta alguns elementos empíricos para entender porque os Departamentos Administrativos podem ser, nesse contexto, o meio eficiente de integração entre as oligarquias tradicionais e as idéias do regime estadonovista.

para ler o trabalho completo, clique aqui.
.

3 comentários:

Aluizio Medeiros disse...

Professor,

Ao menos dessa vez estarei usando esse espaço sem me comunicar diretamente com a questão do seu post/paper. Venho avançando numa problematização do período de 1946-1964 e no momento discuto a dita redemocratização. Como pode ser vista na crítica feita a dissertação de uma amiga neste link:

http://fragmentosdetextos.blogspot.com/2009/05/fichamento-aliancas-politicas-em.html

Gostaria muito de saber sua perspectiva quanto a este conceito pensado no período pós-1945, ou, ao menos, algumas indicações de leituras que considera chave para o seu entendimento do processo.

Adriano Codato disse...

Deixe algum endereço eletrônica para que eu possa mandar um e-mail a você.
Adriano.

Aluizio Medeiros disse...

Meu e-mail é aluiziomsf2@gmail.com
agradeço antecipadamente.