artigo recomendado


Sergio Simoni Junior, Rafael Moreira Dardaque, Lucas Malta Mingardi. A elite parlamentar brasileira de 1995 a 2010: até que ponto vai a popularização da classe política? Colombia Internacional, n. 87, p. 109-143, maio-ago. 2016 .
O objetivo deste artigo é debater a tese da popularização do perfil social dos parlamentares brasileiros buscando ressaltar que a literatura, ao ignorar a assimetria de poder institucional entre os legisladores, pode apresentar um viés no seu diagnóstico sobre as características da representação política no Brasil.
__________________________________________________________________________________

19 de novembro de 2008

parâmetros para uma análise empírica da relação entre idéias, elites e instituições

[Salão Verde. Congresso Nacional. Brasília - DF]

Adriano Codato
Politica & Sociedade, v. 7, p. 23-48, 2008.

O artigo propõe um conjunto de parâmetros para entender o comportamento político no Brasil na primeira metade do século XX. Partindo de um problema empírico bem circunscrito – a adesão e o apoio ideológico da elite política de São Paulo ao regime do Estado Novo (1937-1945) –, pretende-se pensar as relações mais gerais entre idéias, elites e instituições políticas. Destacam-se, assim, variáveis de dois tipos para localizar os agentes políticos no espaço social, entender suas predisposições mentais, como elas se formam e como inspiram e explicam suas ações. Variáveis estruturais, referidas ao funcionamento geral do mundo político, e variáveis históricas, referidas a esse mundo político em particular.

[clique aqui para ler o artigo]


Nenhum comentário: